miércoles, 19 de agosto de 2015

Intervértebra

Um

Do dual, espelho apontado
A existência me divide entre
o entre e o entre.. eu e outro

Do triângulo, do ventre...
do brilho do ouro
a chama da vela

Da ordem e do quadrado
Do pentagrama e do homem
Da magia, eu e ela... e os sentidos.

O Infinito nisso tudo contido
o mais Complexo
é simples reflexo
simples
é sempre
Descontínuo sempre
pra ser sempre
agora...

um ponto

.

sábado, 1 de agosto de 2015

Antes só do que comigo

Engulo-me a cada segundo.
Mas acontece que não passo pela garganta,
a coisa toda entala e volta pro mundo
tem coisa que ninguém aguenta

Eu parei pra pensar e decidi perguntar
leve-me ao seu líder
foi quando percebi que pode-se determinar
não quando eu quiser
mas que cometo erros pro meu próprio bem

Acontece que não faz a menor diferença isso tudo ser verdade
se eu diga ou não que me sinto assim também
pois ao mesmo tempo tudo isso é mentira, pura singularidade
queria eu apenas escolher o que mais convém...

martes, 31 de marzo de 2015

Hora de acordar

Eu olho o relógio desejo que sejam três horas mais tarde
Do escatológico hoje quando a preciosa fonte de fé é o fim.
Já descrente da cura para a praga que no peito arde

Que sorte a sua, pois me encontrar aqui é uma vaidade
Onde o agora é apenas um vento que não vem
Aqui, onde eu não estou aqui, o presente não é verdade

sábado, 24 de enero de 2015

Conjunção

Eu também
Tão bem
Eu tão bem
Não tão bem
Eu também não
Só pra não dizer
Não dizer que não
Não dizer também
Não me fazer tão bem
Dizer eu também.