jueves, 1 de noviembre de 2012

Soneto da Vida Inacabada

Não me venha com esse papo arrombado que não cola.
Se me ver derrubado, nem tente colocar botas num gato.
Porque antes eu já coloquei um coelho na cartola

Não apareça, inocente, pra rimar café com cachaça
Porque não tem a mínima graça, já não amola
Arma boa é o olhar (que é mais barato e estilhaça)

Certo que nesse mundo eu não morro por alguma magia
Com isso e com tudo eu ando bem mais desconfiado.
O que me dói é a droga de uma hemorragia
E, de tanto aprender, o coração tá mais pra atrofiado

Eu não economizo sentimento nas escolhas certas
Mas... É, o mundo fode com tudo, a goela aperta...
E você pra onde vai? Direita ou esquerda?
Na corda bamba e ainda quer levar um balde de

No hay comentarios:

Publicar un comentario