viernes, 28 de septiembre de 2012

Enquanto o corpo está no porão

Este último gole foi o mais ardido, já nem lembrava o que bebia, o gosto era horrível com ou sem nome, mas em cada pensamento o fundo ecoava repetindo o quanto aquele era o pior gole. Pra tragar o cigarro teve que respirar fundo depois, pois segurava a tremedeira, soltou toda a fumaça antes de fazer cócegas no pulmão. Neste momento teve a certeza de que não prestava nem pra se matar aos poucos, e tentou rir da própria piada, mas quase chorou, quando percebeu que o pior gole tinha sido apenas o cansaço que ele engoliu em seco.
"o mais engraçado sobre desejar que tudo se foda" inspirou devagar o ar, cheirando o copo, como se fosse começar um discurso, mas continuou apenas pensando, "mesmo que apenas por alguns dias ou instantes" pausou ele, nos pensamentos conclusivos e mais filosóficos que só uma noite dessas de bar pode dar, e continuou, "é que isso só é possível porque cada coisa realmente tem um motivo para que ela simplesmente se foda".

No hay comentarios:

Publicar un comentario