lunes, 4 de junio de 2012

Lua

Nessa brincadeira de repartir olhares
Até, lentamente, descolar nossas mãos
Calados, mergulhados em todos os detalhes
Das camadas, camas e chãos
Daqueles, meus e seus,
Beijos... que se desfazem jamais
E quando o fazem, basta repetir


E mesmo sem dizer adeus, a cada dia mais
Menos quero te deixar partir

No hay comentarios:

Publicar un comentario