domingo, 26 de febrero de 2012

Tosse

Numa manhã escura, com gosto de noite em claro, sob suspiros de um pulmão doente e outro fumante eu escarro na pia, junto ao sangue um pouco de saudade, que logo se esvai pelo ralo. E como ratos rastejando na imundice, a saudade só se sente em casa quando está no esgoto, pois a tal saudade é assim... Ela é amarga e fede.
Às vezes eu esqueço e de tanta fome que sinto de ti, engulo o catarro. Em minhas veias e vias a saudade está em casa novamente, pois dentro de mim o coração é meu próprio e fiel esgoto.
Cansado até para respirar eu já não luto, apenas sinto, já que este é o desgraçado fato, o destino de uma alma tuberculosa...

No hay comentarios:

Publicar un comentario