lunes, 9 de enero de 2012

Ressaca

Elas vão
E voltam com violência
Afogo-me
Em vão
Pois elas voltam sem clemência
Respiro
E elas ínvadem meu pulmão
Tento nadar
Elas me levam às profundesas pela mão
São as ondas em uma tempestade
Que levam para a margem o meu corpo...

As lembranças que eu beijo dentro do copo.

No hay comentarios:

Publicar un comentario