domingo, 20 de noviembre de 2011

Descuidado

Eu olho para ela. Olho sem medo.
Eu a sigo, obsessivo.
Por aquela rua. Por seus olhos
Nutrindo minha semente
Que me faz sempre culpado
Eu a observo, sem cuidado

No hay comentarios:

Publicar un comentario