lunes, 10 de octubre de 2011

Definitivo

É um limite que não se desfaz
Nem também se defende.
Me faz e determina fugaz.
É a fuga destes defeitos.

Sempre às beiras, de maneira
que eu não prove nem suporte.
Serpea minha alma inteira,
Foge e me deixa com fome,
A morte...

No hay comentarios:

Publicar un comentario