domingo, 22 de agosto de 2010

A Manchinha.

Ah! Aquela manchinha...
Bem ao sul... Como dizem "onde não bate o sol"
Longe do norte, encantadora como a morte
Um pouco ao leste, mortal como a peste.
Na Linha do Equador,
Mas com curvas do México
Malditas medidas métricas, miliétricas
Na constelação de virgem
Aos beijos do leão conquistador
Ah! aquela manchinha
Ao puro sabor do imenso calor
De qual fui segundo desbravador
Depois apenas de sua pobre mãezinha...



Declaro que não estou são.


Há mais de um ano era pra eu parar de ouvir Genitallica, mas essa Oficina de Graffiti reanimou o rítmo

2 comentarios: