sábado, 24 de julio de 2010

Esperar É Uma Jaula

Os dias se prolongam e se debatem
As proles definham, as flores desistem
Enquanto segue a vida, o combate,
E os que seguem vivendo hesitam e assistem.

A primeira nuvem que chega
É como a primavera que renasce,
Mas é com a chuva que enche
Olhos tristes, lágrimas e resinas

E vem o vento, vem de longe
Sussurrando a pressa da morte
Equilibrando a calma do monge
No emaranhado de razão e sorte.

Esperar é exatamente assim!
Acorrentar uma besta em frenesi...
Esse coração que pulsa em mim
Que tem a animalesca fome de ti...

1 comentario: