martes, 6 de octubre de 2009

Sonhos Não Podem Morrer


Um passo em falso, um cadafalso
O dia desfalece e não termina
E já o olho fecha, e não dorme
O sonho é distante, mas desperto

A retina não resiste aos raios da matina
Levando a crer um fim para o não ser
Mas o fim é aparente, menos ainda presente.

Pois "não está morto aquele que eternamente jaz
e em estranhos aeons, até a morte pode morrer"

D-Luan-H

Phoda-se.

Comecei a escrever essa droga em agosto, vai ficar assim mesmo. E ficou igual a tudo que eu já fiz ¬¬'
Improdutividade mode on.

1 comentario:

  1. eu gostei
    e achei singular em comparação com ou outros que li

    ResponderEliminar