miércoles, 22 de julio de 2009

Mente Errada


Entre passos ousados,
Um vulto calado
Ainda assim, muito notado
Nos olhares do mundo vulgar

Entre a penumbra ela passa
Quase se perde. Quase se encontra.
Quase fica. E segue.
Imperceptivelmente nervosa

Pisa no tapete dourado:
As luzes de uma praça
Que some aos meus olhos
Enquanto ela surge.

Ela mostra o que sempre escondeu:
O corpo certo de mulher
A qual pertence aquela mente.

6 comentarios:

  1. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar
  2. Que mente! Se é que eu entendi...
    abraço, vê se aparece lá no estranhos ou na cafeteria tomar um chocolate quente ...sinestésico, claro...hahaha

    Marisete Zanon

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Mocinho.
    Já comentei que adoro seu blog? Nossa muito bom mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Tá, então resumindo, eu tenho que me acostumar com as decepções porque não adianta elas sempre vão estar por aí.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderEliminar
  5. Role Playing game mesmo.
    Essa de reeducação é sempre difícil.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderEliminar