lunes, 25 de mayo de 2009

Paranóia justificada.

Obsessão, obsessão! Uma face torna-se várias, embora todas desenvolvam a similaridade de uma feição, que ao coração fomentam a palpitar por medo e desespero do estado a irromper. Olhares atinados e sagazes vasculham os cantos mais fugazes aos quais com passos acurados uma corrida precipito, crendo estar do "perigo" abstraído, prossigo, com ela deparo e logo vomito!

Efígie de esfínge
Face de caleidoscópio
Ah! o ópio!
Que da bela papoila 
Como tu floresce
Imprevisível moçoila

Nascer e morrer
Que inestimável contradição
Pouco tempo me fora garantido para te ver
Arre! Que feneças na escuridão!
Tão diferente tornas "ter" de "querer"
Um pretérito em prol de futuro decidira de ti abster

Perante ao inferno por contemplar
Respiro desse mesmo veneno a desvairar
Por tantos recantos a caminhar, me escondo
Aguardando unicamente por uma imagem a observar
Quando subitamente do nada uma figura ilustra
Com tal ostentação e vigor, só poderia esperar a ti, Zaratustra!




miércoles, 20 de mayo de 2009

Irrefutável.

Ontém, inopinadamente qual frequentemente se sucede, tornei a encontrar um amigo que porventura sempre proporciona-me um estado anímico formidável, e não fora muito diferente nesta ocasião. Entretanto, demonstrava uma insatisfação peculiar em sua face, e apesar do fato de que muitos indivíduos tem arrebatados de si o ânimo concomitantemente aos raios de sol durante uma intempérie, não podia contar com essa proposição, porquanto, a despeito de estar circundado por árvores tenebrosas que contribuem para velar as tardes com um gris moribundo, a abóbada celeste permanecia resplandecente e desanuviada.

Sem a necessidade de inquirir a respeito de tal emoção que sobrepujava, ele relatou-me o seguinte: "Era aproximadamente dez horas da noite, quando da igreja minha mãe tornava; ela trazia uma rosa que provavelmente apanhara durante o itinerário de volta Logo ao chegar, entrou em meu quarto e disse-me: "No dia de hoje, já disse-lhe eu que o amo?"; tais palavras dilaceraram meu exangue coração, pois sabia que haveria algum motivo ao qual ela renunciara sua razão contumaz. E estava certo ao afirmar a mim mesmo tal circunstância, uma vez que ela iniciasse a palrar sobre um fulano que verossimilhantemente era filho adotivo de outrem.

Assim que ela terminou com sua hipótese, pus-me a replicá-la: "Que importa-me tais fatores se não é isso o que demonstrais, passais o dia inteiro a conspurcar-me deixando-me acabrunhado e irresoluto pelo fato de nunca tê-la faltado com respeito e aflição e agora metei-vos a insinuar tamanha mentira?"; seus olhos marejaram-se e também os meus, visto que ainda que sinta ingente rancor, amo-a Porém, para exceder meu sofrimento, ela trouxe-me um pedaço de impresso que levara consigo ao sair do templo, no mesmo continha uma oração estipulando uma conduta que só deveria ser seguida por ela
"
Compreendi que a oração tratava-se de atitudes que só poderiam ser hauridas por sua mãe, visando que concernia a respeitar opiniões, pessoas, enfim, abstrair toda ignorância inerente ao caráter dela. Consternei-me com sua conjuntura, e mesmo sabendo que fora ele batizado e tenha deixado de praticar o catolicismo por há muito de per si ter perdido qualquer resquício de fé; não seria ao resgatá-la que sua mãe tornar-se-ia menos recalcitrante.

martes, 5 de mayo de 2009

O apartar

"[..]10 de Setembro de 1771



[..] " Mas, Werther, tornaremos a nos encontrar? A nos reconhecer? Que pensais disso?

"Carlota", disse eu enquanto pegava sua mão e sentia meus olhos cheios de lágrimas, "nós haveremos de nos reencontrar! Aqui e lá, nós haveremos de nos encontrar!..." Não pude prosseguir... Guilherme! Tinha ela de me fazer semelhante pergunta no momento em que eu abrigava em mim a idéia de uma separação tão cruel? [..] "

- Goethe - Werther


Incomensurável é o número de entes queridos que desafortunadamente nos são arrebatados em diversas ocasiões de nossas existências, porquanto seja inevitável estimar a procedência concebida a cada gênio a fim de tanger a orla de um comodismo progressivo. Não obstante, as venturas ou desditas que nos são proporcionadas nem sempre são frutos de nossa vontade ou volúpia; visando que o futuro da posteridade seja amiudemente sujeito aos caprichos de seus predecessores.

Todavia, essa não é a única maneira à qual nos é suscitada a miséria da separação concernente a indivíduos pelos quais carecemos em indeterminados aspectos, momentos, situações, etc.; entrementes, todos temos noção de como pode ser realizado tal processo. Por havermos sofrido semelhantes consequências que nos impelem a dissabores, a despeito de nos afugentarmos intimamente em desconcerto, logo, jungimos os fatores sem menosprezar as percas e tornamos a nos deparar com uma bonança, ainda que a mesma seja leviana e interina.

As despedidas nem sempre nos são propícias, pelo método ao qual nos utilizamos ao realizá-la, a incapacidade de conter nossas emoções, que são esporadicamente vivisseccionadas ao ensejo submetido; consubstanciamos então o afeto ou sentimento inerente ao objeto dessa apreciação. Mas, e se ao limiar dessa ocorrência vilipendiarmos uma atitude que deveras possa ser benfazeja com base em limítrofes de aprendizagens empíricas ou mesmo de um estoicismo deslumbrado? Doravante, teríamos a oportunidade de introspeccionarmo-nos e portentosamente concluir que ao apartarmo-nos de situações, resignas ou restringimentos fornecidos pelo indivíduo, não fizemos nada além de ponderar nossa sina.


O desdenhoso

Abandono muitas coisas,
Deixo-as correr ao acaso,
E por isso dizeis que sou desdenhoso.
Quando se bebe em copos muito cheios
Deixa-se cair muita bebida,
Nem por isso continueis a considerar o vinho pior.

Nietzsche - A Gaia Ciência